Informações diversas e actuais de interesse a respeito da paróquia de LAGEOSA DO MONDEGO - Celorico da Beira, distrito da Guarda

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Que ganha Deus se formos à Igreja?

Claro que Deus não precisa da nossa oração pecadora; no entanto, pelo seu amor por nós, gosta que oremos. Mas não é apenas a sagrada oração, que o próprio Espírito Santo é capaz de trazer até nós, que lhe é agradável, mas cada pensamento em sua glória. Ele exige: Estai em Mim e Eu em vós (Jo 15,4).
Todas as acções por mais pequenas que sejam, feitas em seu louvor, cada intenção, cada pensamento dirigidos à sua glória, para nossa salvação, são apreciadas por ele. Seremos generosamente recompensados por ele, por toda esta misericórdia infinita.


O amor de Deus dá mil vezes mais recompensa
que as acções do homem merecem.


Se lhe deres uma pequena moeda, ele dar-te-á ouro.
Se tiveres a intenção de ir ter com o Pai, Ele virá ao teu encontro.
Diz estas palavras curtas e secas "Aceita-me! Tem piedade de mim!".
Ele ouvir-te-á e amar-te-á.
Nós não somos merecedores deste amor do Pai Celestial.
Ele fica satisfeito com qualquer pequeno gesto
que nós façamos, para a nossa salvação.
Pensamos: "Que glória há nisto?
Que benefício se obtém se rezarmos um pouco, e logo nos distrairmos?
Que benefício tiramos em fazer uma boa acção, como por exemplo, ler qualquer oração, fazer cinco ou seis vénias, suspirar do coração, pronunciar o nome de Jesus Cristo, apercebermo-nos de um bom pensamento, tencionarmos ler um qualquer texto sobre a salvação da alma, abstermo-nos de comer, ou sofrermos uma ofensa em silêncio?"

Tudo isto nos parece de pouca importância para a salvação da nossa alma e estas acções parecer-nos-ão infrutíferas, Não! Nenhuma destas pequenas acções é vã. Todas elas serão observadas pelo olhar de Deus, que tudo vê, e seremos recompensados, não só na eternidade, mas também nesta vida.

São João Crisóstomo afirma: "Qualquer boa acção, por mais insignificante que seja, não será menosprezada no Juízo Final. Se os pecadores são examinados em pormenor, se temos de responder pelas palavras, desejos e sonhos, então, quanto melhores forem as acções, por mais pequenas que sejam, mais elas serão tidas em consideração e pesarão a nosso favor, quando nos encontrarmos frente ao Juiz, pleno de amor!"

Fonte: Relatos de um peregrino russo ao seu pai espiritual)